Para ser historiador no Brasil, de Diogo da Silva Roiz

Para ser historiador no Brasil, de Diogo da Silva Roiz

Marca: Alameda Modelo: 2020 Referência: 978-65-86081-52-7

Características


  • Autor: Diogo da Silva Roiz
  • Páginas: 510 páginas
  • Medida: Altura: 02cm, Largura: 16cm, Comprimento: 23cm
  • Peso: 450 gramas

Por:
R$ 86,00

ou 3x de R$ 29,82 com juros
Simulador de Frete
- Calcular frete

A história de um país e o ofício de historiador entre Alfredo Ellis Jr. e Sérgio Buarque de Holanda (1929-1959)

 

O principal objetivo desta pesquisa foi investigar como começou a ser definido o “ofício de historiador” no Brasil, entre os anos de 1930 e 1950, quando a prática e as regras desse ofício passaram também a ser exercitadas por profissionais formandos nas universidades. Para tentar explorar essa questão procuramos estudar não as primeiras gerações de historiadores formados nas universidades, mas sim dois “autodidatas” que progressivamente passaram a exercer o ofício de historiador, como pesquisadores e professores do curso de Geografia e História da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (FFCL/USP). Nossa meta foi indagar como procuraram formar essas primeiras gerações de profissionais na área, ao mesmo tempo em que demarcavam o campo de atuação do historiador, definiam as regras do ofício e como ele deveria ser praticado, e mostravam como deveria ser escrita a história de São Paulo e do Brasil. E todo esse esforço ocorria em meio à execução de suas próprias pesquisas históricas sobre o estado de São Paulo e sobre o Brasil.
Estudam-se as obras e as trajetórias de Alfredo Ellis Jr. e de Sérgio Buarque de Holanda, durante o período de 1929 a 1959. Para embasar esta análise nos preocupamos em verificar em que medida o uso das categorias “intelectual-letrado” e “letrado-intelectual” poderiam subsidiar a pesquisa, para inquirirmos as ações e as escolhas deles. No primeiro caso seria o indivíduo que agrega o termo intelectual ao seu agir e a sua produção devido exclusivamente a sua formação acadêmica e ações político-partidárias; no segundo, aquele que alcançaria o reconhecimento como intelectual, em função das contribuições trazidas para a sociedade, por intermédio de suas ações, conduta no espaço público e sua obra.

Sobre o autor: Diogo da Silva Roiz é Professor Associado na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), nos cursos de Pedagogia e de Ciências Sociais, e dos programas de pós-graduação em Educação e do ProfHistória. Doutor em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde também concluiu estágio de pós-doutorado em 2015. É um dos editores da revista Interfaces da Educação. Participou como autor ou organizador de 15 livros, 22 capítulos e 60 artigos. Foi coordenador institucional do projeto: Biografias intelectuais: trajetórias de pesquisadoras pioneiras nos estudos históricos brasileiros, contemplado pelo Edital n. 013/2015 – Memórias Brasileiras: Biografias, da Capes. Suas pesquisas tem se preocupado com a constituição do campo disciplinar da História no Brasil, a história de historiadores e historiadoras, a formação do ofício de historiador e a história da historiografia.

Também disponível em formato digital

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


  • Autor: Diogo da Silva Roiz
  • Páginas: 510 páginas
  • Medida: Altura: 02cm, Largura: 16cm, Comprimento: 23cm
  • Peso: 450 gramas

Confira os produtos