Código: 428

NOITE NULA

Bookmark and Share

Referência: 978-85-7751-02


Por:
R$ 39,00

ou 3x sem Tarifa de R$ 13,00
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Noite nula é um livro pleno de poesia e de poesia plena. Carlos Felipe Moisés deixou passar dez anos da publicação de seu anterior livro de poesia (Lição de casa & poemas anteriores - Nankin Editorial, 1998), retornando agora, com largos passos adiante (se isso é possível num poeta maduro...), reafirmando as melhores qualidades de um percurso poético que vem desde 1960.

Indicando a continuidade e o avanço, uma espécie de poema-prefácio, quase à margem do livro anterior, ali grafado em itálico - e sem título (Toda lição é de casa. Uma ensina a aprender outra aprende a ensinar. Não sei para quando será a viagem.), reaparece integrando Noite nula, ´normalizado´ com o título de ´Monk & Mulligan´ a demonstrar que há dez anos encontrava-se em gestação este novo livro. Mas esse tempo cronológico não é o mérito do novo. Este é um outro tempo, o da articulação de uma matéria cultural e musical, feita de retalhos e fragmentos, de figuras e imagens, de gente imersa nos escaninhos das vias reconstruídas pela memória.

Noite nula, na sua metáfora enigmática, constitui o trabalho de um poeta maduro, que busca a cumplicidade dos leitores cuja sensibilidade e inteligência estejam abertas para uma aventura, que percorre o melhor e maior da poesia contemporânea. Mas essa aventura é ainda maior: a subjetividade e a linguagem problemáticas do homem diante do tempo, da vida e da morte. Essas instâncias (por assim dizer) percorrem cada poema, pois elas dizem do que foi, do que se perdeu e do que ainda sobrevive, aliciando a matéria histórica para a sua duração. É um convite.

E, não obstante, a fala poética é plenamente consciente de que o mundo não pode ser dito, ainda que só se possa dizer do mundo. Por isso a consciência da ironia e do humor traduz a poesia do contemporâneo, de Mário de Andrade, de Drummond, de Fernando Pessoa, da poesia norte-americana de há pouco e implica um olhar, ora desconsolado ora angustiado, da busca do sentido. Onde está o sentido dessa matéria que não se pode calar e custa a se dizer? Ao mesmo tempo, o sentido da vida, se há algum, pode ser buscado na poesia ou em outro lugar? Talvez na música? Daí que música e poesia sejam uma coisa só, sendo, ainda, diferentes.

Vê-se que o olhar e o ver o mundo de um grande poeta não se encerram em seus poemas, mas também não estão fora dele. O leitor terá de realizar uma busca e viver a aventura da poesia como talvez não haja outra de tanta força e tanto desafio.

Noite nula não é um livro para ler mas para com - viver. Seu artífice sabe disso, daí seu convite e a exigência de boa companhia.

Deixe seu comentário e sua avaliação


Características