Código: 322

O Éthos Dos Romances De Machado de Assis

Bookmark and Share

Referência: 9788577510344


Por:
R$ 69,00

ou 3x sem Tarifa de R$ 23,00
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Este livro, que o leitor atento tem em mãos, constitui uma experiência pioneira na crítica literária do país. Conquanto sejam grandes os avanços na análise e interpretação da obra de Machado de Assis no último meio século, ainda não se havia visto uma abordagem da natureza desta. Retórica e semiótica a serviço de uma compreensão e explicação mais finas e detalhadas das muitas astúcias com que são construídos os nove romances machadianos.

Os conceitos teóricos da semiótica e da retórica antiga são utilizados neste livro para analisar os romances de Machado com o objetivo de determinar o éthos de seu enunciador. Ou seja, a imagem que dele é construída por todos esses textos. O resultado final indicou que entre Ressureição (1872), primeiro romance do escritor e Memorial de Aires, o último (1908), passando pelos mais conhecidos como Memórias Póstumas e Dom Casmurro, há mais em comum do que se poderia pensar numa primeira e desarmada leitura, pois todos os nove apontam para um mesmo caráter e para a utilização de semelhantes procedimentos de construção de sentido.

Por exemplo, a enunciação sempre se encontra em oposição ao enunciado e todos os romances são urdidos de tal forma que o narrador passa a ser objeto de questionamentos, quer sejam formulados pelo leitor, quer decorram de seu próprio fazer. O recurso às mesmas práticas, aliado
à instalação dos mesmos valores, aponta para o mesmo caráter: um enunciador frio, irreverente, cético, cínico...

Se tal conclusão é, de certa forma, esperada quando se pensa, por exemplo, no Quincas Borba, o mesmo não se pode dizer quando se tem em mente romances como A Mão e a Luva. Contudo, esses não são os únicos achados e revelações decorrentes da pesquisa e da análise que fundamentam este livro. Além da determinação do éthos do enunciador, o leitor encontrará também diversas interpretações dos romances machadianos, as quais lhe permitirão outras visões da obra de nosso escritor maior.

O Éthos dos Romances de Machado de Assis - Uma Leitura Semiótica, contendo análises e interpretações dos nove romances de Machado, realiza também um cotejo altamente esclarecedor com vários contos machadianos, além de aproximações com obras de outros grandes
escritores, como Jorge Luis Borges, Cervantes, Dostoiévski e Guimarães Rosa.


Trata-se, enfim, de um estudo semiótico e retórico do romance machadiano
que, sem perder de vista a História e a série literária, esclarece o percurso
narrativo realizado pela própria literatura

Deixe seu comentário e sua avaliação


Características