Código: 470

RELAÇOES INTERNACIONAIS EM EUCLIDES DA CUNHA

Bookmark and Share

Referência: 978-85-7751-07


Por:
R$ 50,00

ou 3x sem Tarifa de R$ 16,67
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Euclides da Cunha foi um polígrafo e, entre os assuntos de que tratou, constam as relações internacionais. No livro Relações internacionais em Euclides da Cunha – Cartas de sete léguas, a escritora Marleine Paula Marcondes e Ferreira de Toledo apresenta, contextualiza e analisa as relações internacionais em Euclides da Cunha, a partir de sua correspondência.
O mérito de estudar as relações internacionais por meio de cartas consiste em captar o envolvimento e o impacto dos trabalhos de campo necessários para estabelecê-las.
A primeira aproximação de Euclides ao tema está em Os sertões, pela universalidade da obra, relacionada aos fracos e oprimidos; e por seu sucesso que motivou inúmeras traduções, tendo projetado, inclusive, o Brasil no exterior.
Como chefe da parte brasileira da expedição mista (Brasil- Peru), em 1905, na busca da nascente do Rio Purus e na tentativa de estabelecer as fronteiras entre os dois países, as cartas mostram, com clareza, os conflitos e as dificuldades enfrentados na época. Além de motivar posteriormente diversos ensaios sobre a Amazônia e as relações com os países limítrofes. Tempos depois, essas informações seriam a gênese de um livro pretendido e não acabado intitulado Um paraíso perdido e, posteriormente, compilados no póstumo À margem da História.
Outra coletânea de ensaios euclidianos, Contrastes e confrontos, também contempla as relações internacionais sul-americanas, e aquelas mais distantes, envolvendo Ásia e a África.
Peru versus Bolívia, também referido nas cartas, trata da mediação da Argentina com pendências relacionadas aos dois países. Em particular, esse livro envolveu o autor, num incidente involuntário internacional com o chanceler argentino Estanislau Zeballos.
O superior de Euclides da Cunha no Itamarati era o Barão do Rio Branco. Com esse material, é possível não só reconstituir o relacionamento entre eles, mas também conhecer os movimentos do Ministério na época, os trabalhos relacionados ao campo e os corredores do poder.
Quase toda a correspondência envolvia personagens históricas relacionadas à aristocracia intelectual e, em sua grande maioria, diplomatas.
O livro Relações Internacionais em Euclides da Cunha – Cartas de sete léguas, graças aos esforços e patrocínio do Instituto Cultural ESPM, preenche uma lacuna histórica relacionada aos estudos euclidianos, permitindo preciosa viagem por toda a obra do autor. E como documento diplomático, escreve um dos capítulos fundamentais da história das relações internacionais no Brasil.

Deixe seu comentário e sua avaliação


Características