Nossa correspondente informa, de Jan Rocha

Nossa correspondente informa, de Jan Rocha

Marca: Alameda Modelo: 2021 Referência: 978-65-5966-061-2

  • Medida: Altura: 01cm, Largura: 16cm, Comprimento: 23cm
  • Páginas: 508 páginas
  • Peso: 510 gramas

Por:
R$ 86,00

ou 3x de R$ 29,82 com juros
Simulador de Frete
- Calcular frete
Notícias da ditadura militar brasileira na BBC de Londres é uma lição de história. Entre 1973 e 1975
 
O livro Nossa correspondente informa - notícias da ditadura militar brasileira na BBC de Londres é uma lição de história. Entre 1973 e 1985, a jornalista Jan Rocha foi correspondente da BBC de Londres no Brasil. Com enorme frequência, às vezes com mais de uma notícia por dia, ela traduzia ao mundo o que estava ocorrendo no Brasil, na forma de notas, em geral breves, que iam ao ar em inglês e também eram traduzidas para o serviço brasileiro da rádio britânica.
 
Queimadas, invasão de terras indígenas, perseguição a religiosos, inflação, descontrole cambial, falta de planejamento, saúde pública caótica, sonegação de informações, alteração das regras do jogo político de acordo com as conveniências: o dia a dia da ditadura, mostram notícias de Jan Rocha, simples e diretas, era um verdadeiro inferno. A ideia de “quem não fez nada de errado não sofreu” durante o período, tão difundida (e falsa, porque se opor ao regime era, sabemos, a coisa certa a se fazer) pelo revisionismo e pelas fake news, se mostra absolutamente equivocada diante da realidade.
 
Quando Jan Rocha começou a colaborar com a BBC no Brasil, em 1973, a luta armada contra a ditadura já tinha acabado, o país estava prestes a entrar na “abertura lenta, gradual, porém segura” prometida pelo general Ernesto Geisel e seguida pelo seu sucessor, o general João Figueiredo. Mas a repressão ilegal do estado continuava e começava a transformar-se em terrorismo de estado, executado pela linha-dura do exército para tentar impedir a “abertura” e o retorno à democracia, ao estado de direito.
 
A abertura, também é possível perceber na leitura sequencial das notícias, foi mais lenta do que gradual e segura: foi cheia de solavancos, sobretudo quando a ultradireita deu início a uma série de atentados, ora nitidamente para intimidar opositores, ora para responsabilizar a esquerda, numa guerra de fatos e informações. Esses numerosos atentados, contra a Ordem dos Advogados do Brasil, a Associação Brasileira de Imprensa, o jornal O Estado de S. Paulo, além do conhecido e felizmente malogrado caso do Riocentro, entre tantos outros, nunca foram seriamente investigados. E, ao contrário do que ocorreu com os opositores, que pagaram frequentemente o preço do engajamento político com a própria vida ou longos anos de prisão, a direita explosiva jamais pagou por seus atos de violência, mesmo os executados após a lei da Anistia de 1979.
 
Esta coleção de despachos de Jan Rocha mostra uma profissional exemplar, em que o rigor jornalístico anda lado a lado com a coragem e a sensibilidade humana. Este livro é um exemplo de como é preciso retomar a história da ditadura para além das narrativas oficiais, que minimizam as dores e os sofrimentos da maioria da população.
 
Sobre a autora: Jan Rocha é uma jornalista inglesa e veio ao Brasil em 1969, onde foi correspondente da rádio BBC e do jornal The Guardian. Fundadora da ACE, Associação dos Correspondentes Estrangeiros. Atualmente tem um blog no site do Latin America Bureau onde escreve principalmente sobre política brasileira. 
 

Também disponível em formatos digitais:

Amazon

Google 

Apple

Kobo

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Medida: Altura: 01cm, Largura: 16cm, Comprimento: 23cm
  • Páginas: 508 páginas
  • Peso: 510 gramas

Confira os produtos