Entre integralistas e nazistas, de Sidney Aguilar Filho

Entre integralistas e nazistas, de Sidney Aguilar Filho

Marca: Alameda Editorial Modelo: 2021 Referência: 978-65-5966-073-5

  • Páginas: 342 páginas
  • Medida: Altura: 01cm, Largura: 16cm, Comprimento: 23cm
  • Peso: 500 gramas

Por:
R$ 70,00

R$ 66,50 à vista com desconto Pix - Yapay
ou 3x de R$ 24,27 com juros
Simulador de Frete
- Calcular frete

Racismo, educação e autoritarismo no sertão de São Paulo

 Em 1998, o historiador Sidney Aguilar Filho dava uma aula sobre o nazismo alemão para uma turma de ensino médio quando uma aluna mencionou haver centenas de tijolos estampados com a suástica, o símbolo nazista, na fazenda de sua família. Esta informação despertou a curiosidade do historiador e desencadeou sua pesquisa, a qual revelou que empresários ligados ao integralismo e ao nazismo removeram 50 meninos órfãos do Rio de Janeiro/RJ para a Campina do Monte Alegre/SP na primeira metade do século 20. Esses meninos viveram dez anos de escravidão e isolamento em uma fazenda.

O trabalho reconstituiu laços estreitos entre setores das elites brasileiras e as perspectivas nazifascistas, refletidos em um projeto eugênico. Aloísio Silva, um dos sobreviventes, lembrou essa terrível experiência, que escravizou e numerou os meninos, ele mesmo transformado no menino 23.

Entre integralistas e nazistas apresenta a história dos anos 1920, 1930 e 1940 explicando como o Brasil absorveu e aceitou as teorias de eugenia e de pureza racial a ponto de incluí-las na Constituição de 1934. A trajetória da pesquisa reforça ainda mais as teses de que os conceitos de “supremacia branca” e as tentativas de “branqueamento da população” marcaram nossa sociedade, sendo o racismo e – mais ainda – a negação do mesmo ainda perenes.
 

Sobre o autor: Sidney Aguilar Filho é professor e historiador formado pela USP e doutor em Educação (UNICAMP), com pós-doutorado em História da Educação (UNESP). Recebeu o MH-Prêmio CAPES de Tese, Prêmios da Fundação Carlos Chagas e da Fundação Conrado Wessel. No audiovisual, integrou os projetos Menino 23 (Grande Prêmio do Cinema Brasileiro), O Paradoxo da Democracia e a série As Inconveniências Históricas. Atua como Pesquisador-Colaborador do DH-IFCH- UNICAMP.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Páginas: 342 páginas
  • Medida: Altura: 01cm, Largura: 16cm, Comprimento: 23cm
  • Peso: 500 gramas

Confira os produtos