Código: 968

Nós que amamos a Revolução

Bookmark and Share


De R$ 58,00
Por:
R$ 46,40
Economize  R$ 11,60

ou 3x sem Tarifa de R$ 15,47
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

No final dos anos 1970, o país começava sua longa trajetória para a redemocratização. Subitamente, ressurgiu o movimento estudantil que tomou a linha de frente das manifestações contra o Regime Civil-Militar que sufocava o país. Por todo o Brasil, estudantes começaram a fazer greves, manifestações, demonstrações de insatisfação com a política dura dos generais do poder.

 

Esse foi um momento em que a contracultura se juntou à política para acender um estopim de liberdade. Sexo, política, drogas, feminismo – o que antes era tabu passava a ser questionado e testado no dia a dia. As universidades pareciam um balão de ensaio das novas relações e desejos dos jovens.

 

Em Belo Horizonte não foi diferente. Esse livro, escrito pelo jornalista mineiro Américo Antunes, fala desse período fértil de ideais e contestações. “Nós, que amamos a revolução” faz uma referência explícita ao livro de Fernando Gabeira, “Nós que amávamos a revolução”, com uma grande diferença.  Se Gabeira colocava seus personagens amargurados e desiludidos pelo passar dos anos, por isso o uso do tempo passado, Américo Antunes coloca as várias vozes do livro no tempo presente, pensando na resistência, orgulhosas de sua atuação política e juventude.  

Deixe seu comentário e sua avaliação


Características